Pirambu: professores continuam na resistência e cobram pagamento dos salários de setembro e outubro

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Redes Municipais

Professoras e Professores de Pirambu sem salário a 70 dias e após a decretação da ilegalidade da greve fazem desde ontem (06) vigília na prefeitura, aguardando do prefeito Élio Martins uma solução para o pagamento dos salários.

Ao invés de responder ao questionamento do magistério pirambuense, de quando os salários serão pagos, a administração de Élio Martins aciona a Justiça e a polícia.

E mais uma vez a Justiça é ágil (a exemplo da decisão de considerar a greve ilegal) e atende ao pedido do prefeito para desocupar um prédio que sequer estava ocupado, os professores e professoras estavam em frente à prefeitura e partes sentados nas cadeiras da recepção.

Os professores e professoras pirambuenses aguardam que o prefeito Élio Martins apresente uma proposta plausível de pagamento dos salários de setembro e outubro e também dos demais meses (novembro e dezembro). E que diga também quando pagará o décimo terceiro daqueles que aniversariam a partir do mês de julho e a gratificação de férias.

Os professores e professoras saíram da recepção do prédio e da calçada, mas continuarão, agora na praça, na luta pelos seus direitos.

O SINTESE espera que a Justiça seja tão ágil para buscar uma intermediação e, consequentemente, solução para o pagamento dos salários dos professores e professoras como foi para atender as demandas da prefeitura de Pirambu.